segunda-feira, 21 de abril de 2008

Medo, tristeza, insegurança e Terapia de Regressão

A paciente C.D.O, 60 anos, do sexo feminino, comerciante, vem à consulta e me diz: “Estou separada do meu marido há nove anos e desde lá eu entrei em depressão. Ele aprontava muito, tinha outras mulheres, sinto uma mágoa enorme. Sou muito insegura, sou fraca, tenho medo de tudo, acho que não sou capaz de fazer nada bem. Sou muito insegura, tenho medo de tomar decisões, quando criança eu já era assim. E sinto uma tristeza desde pequena, deve ser de outra vida”. Na sessão de regressão ela acessou uma encarnação passada:

“Vejo-me pequena, sentadinha num jardim, no chão, estou na frente da área da casa. Minha mãe está lavando a louça, me sinto muito sozinha, tenho uns cinco anos. Estou sentada no sofá, ela está de costas, estou triste porque não tem ninguém para brincar, fico sentadinha ali. Eu cheguei às pernas dela, me disse: “Vá pra lá, chega pra lá!”. Eu me afasto. Estou fora da casa, paradinha, olhando a fachada, sozinha. Ela briga, xinga, está sempre brigando, xingando, me apontando o dedo. E eu não falo nada, fico quietinha, com medo. Estou na mesa, sentada, sozinha, ela botou um prato, estou comendo, mas sempre assustada. Tudo é muito triste, silencioso. É em 1895, acho que é Japão. Vejo um homem bem gordo, feio, sentado na sala, é parecido com meu ex-marido, ele me olha, o rosto dele é todo inchado. Estamos almoçando, ele é muito feio! Já está saindo, não sei se é o meu pai dessa vida, mas ele não mora conosco. Fui espiar na porta dos fundos, por onde ele saiu, mas não me deu importância.

Novamente estou sozinha, fico ali na frente da casa, sentada, não estudo, não vou para o colégio, não faço nada. Agora já estou adulta, dentro daquela casa, não fazendo nada, a mãe sempre nas mesmas lidas, me sinto como aprisionada lá dentro, não tenho amigos, nunca saio. Aquele homem está lá, vem de vez em quando, ele não conversa comigo, só me olha de canto, a mãe também não fala, só briga, reclama. Eu sou bem magrinha, frágil, ele é gordo, feio, estou sentada na perna dele, botei a mão atrás no pescoço dele, estamos conversando, ele vem por cima de mim, mas ele é muito feio! Eu não tenho como defender-me, fico ali parada, ele faz sexo comigo, tenho nojo, mas não faço nada, não sinto nada. Agora ele sai, parece um animal, me sentei e fiquei, ele vai saindo, tenho uns 18 anos, sou bem fraquinha.

Agora já tenho uns trinta anos, ainda estou naquela casa, sozinha, não vejo mais aquele homem, nem minha mãe. Eu me sento lá na frente e fico olhando, me sinto como uma prisioneira. Eu não faço nada, estou sempre em casa, não saio, sempre ali, não tenho amigos, sou muito triste. Caminho de um lado para outro, costuro, sento, levanto, vou lá na frente... Agora já sou uma velha, sozinha, um pano enrolado na cabeça; triste. Morri ali, sozinha, estou do lado do meu corpo, eu vou voar, já me sinto melhor, vejo o lago lá em baixo, uma cidade, muitas casas, luzes. Tem dois seres segurando minhas mãos, estou lá em cima voando, estamos no alto. Tem uma luz forte se aproximando, é um homem, parece um santo, é Saint Germain! Ele diz que eu chamei por ele, que estou recebendo a Chama Violeta, eu o vejo e também os anjos dele, todos de azul, fazendo uma roda em volta de mim, eles estão sorrindo. Ele me diz que preciso ser mais firme na fé, que todos os problemas serão resolvidos, mas eu tenho que ser mais firme, que eu sou uma pessoa forte, mas não uso minha força, me diz para levantar e andar! É muito gostoso estar aqui, a luz é muito linda. Ele diz que estará sempre comigo, que eu vou conseguir ser feliz, ser forte, superar as barreiras, que essa energia que estou recebendo através da luz violeta vai me dar mais confiança, mais coragem, mais paz. Diz que ali é o meu Templo, quando eu quiser, é só orar e ir para lá”.

Há diferença entre ela, no Japão, cem anos atrás e ela hoje? Claro que lá ela não tinha grandes opções e aqui casou, tem filhos, netos, trabalha em uma loja etc. Mas, dentro dela, ainda está lá, ainda é como se ela ainda estivesse lá! A nossa “casca” muda de uma encarnação para outra, mas nós comumente continuamos os mesmos, é a nossa Personalidade Congênita que só muda quando nós a mudamos durante a encarnação. Mas a maioria de nós acha que é tímido, medroso, inseguro, triste etc., por culpa da infância, do pai, da mãe, do marido, da sociedade, etc... Muitos de nós ainda somos praticamente os mesmos de séculos atrás, só viemos trocando de corpo físico, encarnação após encarnação. São inúmeros os casos que tenho visto semelhantes a esses e aí não adianta buscar na infância atual a explicação, a origem desses sentimentos e modos de ser, pois não está aí a causa, a origem, e sim o paciente “ainda é” aquele da(s) outra(s) vida(s) e através da Regressão Terapêutica, realizada pelo seu Guia Espiritual, pode ser desligado de lá. Essa é a base da novíssima Psicoterapia Reencarnacionista: a Personalidade Congênita. E aí podemos encontrar a finalidade da nossa encarnação. O seu encontro com Saint Germain, receber a vibração da Chama Violeta, saber que tem a possibilidade de ser ajudada por Seres de tão elevada hierarquia, poderá catalisar a sua mudança. Ela possui dentro de si essa grande força de que o Mestre lhe falou, mas necessita libertar-se do egocentrismo do sofrimento e romper as couraças energéticas que tem acumulado faz centenas de anos, que lhe criam a ilusão de estar presa, amarrada, impossibilitada de agir. A cura da postura de vítima - deixar de atribuir a culpa a um “vilão” - é um ótimo começo e também é muito eficaz conseguir libertar-se da ilusão de ser a sua persona, com seus rótulos, realizando o alinhamento ao seu Eu Superior, colocando-se sob suas ordens...
Um conselho aos que se acreditam inferiores, fracos, medrosos: soltem sua força, não culpem ninguém, libertem-se do egocentrismo sofredor.

artigo do Dr. Mauro Kwitko

==============

fonte: http://www.maurokwitko.com.br/index.htm

8 comentários:

Anônimo disse...

Eu sinto varias coisas da vida passada. Sei quem são minhas irmão e sei que eu fui abandonada em um templo shaolim na China antiga.
Eu quero muito ter um regrção. Você pode me ajudar?

Andreia disse...

Bom dia, amigo(a)....
Eu apenas posto os assuntos que me interessam, mas não trabalho com TVP.
Contudo, posso te indicar a leitura dos autores Brian Weis e Ian Steverson (falecido em 2008)que são excelentes nesta área. No Brasil, posso te indicar o site do Dr. Milton Menezes, para que você possa começar sua pesquisa e tentar um contato com ele ou algum profissional da área. O site é: http://www.miltonmenezes.com.br/tvp.htm
Desejo que você encontre suas respostas.
Muita Paz!

Thiago Silva disse...

Poxa, muito legal.. esses dias eu estava lendo algo mais ou menos semelhante a tudo que você disse, depois dá uma olhada: http://seidetudo.com/informacao/regressao-espiritual-o-que-eu-fui-na-outra-encarnacao-vida-passada.html

congressonacionaltr disse...

II Congresso Nacional de Terapia Regressiva em SP
Acesse : www.congressonacionaltr.com.br

Anônimo disse...

Oi Andreia achei muito interessante o seu texto sobre regressão.Eu desde pequeno já tive experiências com o "mundo invisivel",tenho relatado no meu computador muitos F.V.E(Fenômenos de Vozes Eletrônicas)li vários livros de Allan Kardec,mas sinto que ainda tenho muito a apreender com relação a espiritualidade.Sou um jovem de 22 anos que gostaria muito de entender sobre tudo o que envolve a espiritualidade,mediunidade,enfim..Parabéns pelo seu trabalho gostei realmente de tudo o que eu li,fique com a Graça Divina que Deus a abençoe.

Anônimo disse...

BOM, DIA!

SABE, EU DESEJO MUITO, FAZER A REGREÇÃO,POIS, VARIOS FTOS ME ASSOLAM, NESSA VIDA... A PERSEGUIÇÃO, DE MINHA MÃE, E DOS, MEUS IRMÃOS, COMIGO...EU SÓ, TENHO DECEPÇÃO, E DOR, COM ELES...GOSTARIA DE SABER, QM FUI... E QL É MINHA MISSÃO, NESSA VIDA, O O POR Q DE TANTO SOFRIMENTO E PERSEGUIÇÕES... E POR Q ALGUMAS COISAS, N DÃO CERTO...

ql qr resposta, se puder me ajudar, esse é meu e-mail...rita2412@live.com

Anônimo disse...

Sabe, desde que me dei por gente, sinto uma tristeza profunda que começa religiosamente por volta das 15 horas e só termina quando a noite caí, essa tristeza é muito mais perturbadora se a tarde for de sol.
Quando tá chovendo minha alma fica em paz. Já cansei de tentar entender isso, sou espírita e sei que não vou achar a resposta nesta vida.
Lisa

MISFLOWER BAZAR disse...

Pessoal.
Para quem se interessa e procura ajuda através de terapia reencarcionista, entre no site da ABPR (abpr.org.br)
Esse site possue profissionais cadastrados da área que seguem o método do dr. Mauro (conforme texto acima), ou seja, respeitando a ética da regressão com guias espirituais.
Lá vc pode encontrar profissionais na sua região.
Espero ter ajudado.
Att.
Karin